Internação Involuntária de Alcoólatras

Tratamento Exclusivo do Alcoolismo Modalidade de tratamento desenvolvida para atender e reabilitar dependentes alcoólatras em nível crítico, promovendo a restauração da saúde física, emocional, psicológica e espiritual.

O Tratamento Involuntário é uma modalidade de tratamento para impedir que o dependente de álcool continue a atentar contra sua própria vida, através de um programa de desintoxicação física e um método terapêutico especializado e adequado a necessidade do alcoolista. Quando o abuso da bebida está colocando em risco, não somente a vida do alcoólatra, mas a vida de toda a família é preciso procurar um tratamento involuntário especializado na dependência do alcoolismo, para evitar danos maiores e muitas vezes irreversíveis

A decisão de internar o dependente de drogas ou álcool para realizar um tratamento contra sua vontade, é amparada pela Lei 10.216 de 6 de abril de 2001, que defende o direito dos familiares e responsáveis buscarem um tratamento de recuperação especializado para salvar a vida do dependente. Este modulo de tratamento tem que ter o amparo médico com o acolhimento involuntário assinado pelo médico psiquiatra especializado no tratamento e na intervenção involuntária do dependente de álcool, este procedimento tem por obrigação legal informar ao Ministério Público da internação do paciente e o motivo da mesma.

Todos os procedimentos e métodos aplicados pela CTES está amparada por esta lei.

Perfil do Dependente


O alcoolismo provoca vários desvios de comportamento e danos à saúde do dependente de álcool, que mostram claramente a necessidade de intervir através do Tratamento Involuntário.

Alguns desses sintomas são:

  • Falta de Interesse: pelo trabalho, atividades rotineiras, esposa (o) e filhos, convívio familiar, higiene;

  • Mudança de Hábitos: trocar o dia pela noite, passar longos períodos fora de casa, não se alimentar de forma saudável, isolamento;

  • Agressividade: maus tratos contra os pais e familiares sem motivo aparente, impaciência, mau humor;

 

Dentre estes e vários outros sintomas que caracterizam a dependência do alcoolismo, o mais comum, e que determina a necessidade da aplicação do Tratamento Involuntário, é a não aceitação do tratamento.

O alcoólatra passa a recusar toda e qualquer sugestão de tratamento, por estar sobre os efeitos da dependência física e psicológica dessas substâncias.

Esses sintomas em alguns casos são mais acentuados e em outros mais sutis, mas a compreensão de que o alcoolismo é uma doença que deve ser tratada por profissionais da área da saúde física e mental, psicológica e terapêutica, é fundamental para promover a reabilitação do alcoólatra.

Solicite agora o tratamento e tenha maiores informações, pela nossa Central de Atendimento ou nos envie um e-mail em nossa página de Contatos.